Nossa História - Grupo CR Almeida

O Grupo CR Almeida tem suas raízes nos empreendimentos criados por Cecilio do Rego Almeida, realizador incansável que apostou sua vida no crescimento do País.

Paraense, da cidade de Óbidos, Cecilio era o quarto filho de Raymundo e Cecilia. Em 1932, com 2 anos, desembarcou com a família em Curitiba. Vinham em busca de melhores oportunidades. Exemplo emblemático do espírito empreendedor dos migrantes que buscavam novos horizontes, em Curitiba, os garotos da família Almeida desde muito cedo revelaram sua criatividade e determinação. Em 1949, Cecilio estava entre os poucos calouros de Engenharia da Universidade Federal do Paraná. Em 1953, engenheiro formado, já atuava com destaque em uma das principais construtoras do Estado, a Lysimaco da Costa & Irmão.

Desde muito jovem, Cecilio demonstrava vocação para empreender e lutar por seus sonhos e ideais. Sonhava enriquecer e crescer com o Brasil. Era um homem de personalidade ímpar, que combinava como poucos as características de visionário e empreendedor. O seu primeiro empreendimento "Engenharia e Construções CR Almeida Ltda." foi criado em 1958 e constituiu as bases do Grupo CR Almeida.

Presente nos mais significativos marcos da história brasileira, o Grupo contribuiu para o desenvolvimento econômico e social do País. Com um leque de atuação focado nas áreas de construção pesada, infraestrutura e logística integrada e indústria química, o Grupo ganhou destaque quando a Engenharia e Construções CR Almeida construiu a Estrada de Ferro Central do Paraná, na década de 1960 e adquiriu projeção nacional nos anos de 1970, período de grande desenvolvimento do País, quando atuou em importantes obras de infraestrutura como as Usinas de São Simão, Curuá- Una, a Estrada de Ferro Carajás e a Rodovia BR-153, ligando as cidades de Belém e Brasília.

Com a conquista de obras progressivamente maiores, concomitantemente, o Grupo passou a explorar novas oportunidades, em grande parte oriundas da atuação da Construtora. Durante a década de 1970, empresas paralelas foram criadas para complementar e aproveitar a sinergia entre os vários empreendimentos - transportadoras de cargas e de betume, pavimentadoras, madeireiras para fornecimento dos dormentes das ferrovias, importadora de peças de tratores, mineradoras, empreendimentos turísticos na região de Foz do Iguaçu, táxi aéreo e fábrica de tintas -, intensificando sua verticalização e diversificando seus negócios.

Assim, com a incorporação da Fábrica de Explosivos Britanite S.A, empresa de explosivos e serviços de desmonte de rochas, adquirida com a compra da Aranha S.A, em 1969, surgiu a primeira oportunidade de diversificação no segmento químico.

A Britanite, que ganhou relevância ao longo do tempo, por sua significativa atuação no setor de mineração e de infraestrutura, destaca-se como líder de mercado em seu segmento e, assim como a CR Almeida Engenharia de Obras, esteve presente nos principais marcos do desenvolvimento da indústria de base do País. Desde a construção da Central do Paraná às principais hidrelétricas, como Itaipu, barragens e rodovias do Brasil, a empresa contribuiu com forte participação no fornecimento de explosivos e serviços de engenharia de desmonte em grandes obras e mineradoras ao longo dos 50 anos de sua trajetória.

Mesmo em condições adversas, com os períodos de graves crises econômicas do Brasil, dos anos de 1980 a 1990, o Grupo CR Almeida encontrou formas de se reinventar e crescer. Buscou a profissionalização de sua gestão; a reestruturação de seus negócios e o saneamento financeiro. Aproveitando a sinergia e as oportunidades trazidas pela Construtora, novos negócios passaram a ser explorados pelos acionistas do Grupo CR Almeida, como a mineração de aluvião, realizada a céu aberto, utilizando equipamentos das obras ferroviárias e rodoviárias, como carregadeiras, caminhões etc. Ainda na mesma direção, o Grupo chegou a fazer pesquisa de solo no Pará e abrir garimpos em Mato Grosso e Rondônia. O segmento, porém, não rendeu resultados substanciais, assim como alguns projetos e tentativas de internacionalização das atividades.

Durante o período de 1987 a 1996, no mais agudo momento de crise, procurando encontrar saídas para sua própria sobrevivência e recuperação, o Grupo encontrou novas perspectivas de crescimento. Aproveitando as oportunidades das concessões rodoviárias, o Grupo ingressa no segmento de concessões. Em 14 de novembro de 1997 a Primav, empresa criada para essa nova área de negócio, firmou seu primeiro contrato com o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná para a concessão de importante trecho rodoviário incluído no Programa de Concessões Rodoviárias do Estado do Paraná: o trecho de ligação com o litoral da BR-277, a estrada Curitiba-Paranaguá - operacionalizada pela Ecovia Caminho do Mar, também criada para essa finalidade. Inicia-se a história do Grupo EcoRodovias, uma das maiores empresas de infraestrutura e logística integrada do Brasil, responsável por administrar quinze plataformas logísticas, cinco concessões rodoviárias e uma área portuária.

Nos primeiros anos da década de 2000, o Grupo CR Almeida já estava em condições de debruçar-se sobre a complexa questão sucessória, implantando conceitos de governança corporativa, com a definição de áreas estratégicas, que compõem as atuais áreas de negócios da corporação. Em 2003, o próprio Grupo transformou-se em uma holding.

Certamente, o Brasil experimentou um ciclo de grande expansão nos últimos cinquenta anos, do qual o Grupo CR Almeida orgulha-se de ter participado, mas também acredita que ainda há muito por fazer, notadamente em segmentos estratégicos em que se encontram os principais gargalos e demandas da infraestrutura nacional, como a construção e o gerenciamento de estradas, ferrovias portos e aeroportos e a exploração de recursos minerais.

O portfólio diversificado do Grupo revela a clara intenção de criar e desenvolver as melhores formas de trabalhar o binômio tradição e desenvolvimento de tecnologia, ampliando seu potencial de analisar, criar e gerenciar negócios.

Buscando explorar suas competências fundamentais, o Grupo orienta seu crescimento na expansão de seus negócios além das fronteiras do mercado brasileiro. Nesse novo cenário, a capacidade de criar e propor soluções com ousadia; buscar e desenvolver alianças; agregar conhecimento e tecnologia; e, sobretudo, a capacidade de executar com rigor técnico e credibilidade, configuram-se como importantes diferenciais competitivos.

Competências forjadas na história e que atestam desde o projeto e a engenharia financeira das negociações habilmente engendradas para a concretização da Estrada de Ferro Central do Paraná; a associação com a Impregilo, empresa italiana, para a construção da Hidrelétrica de São Simão; a associação com a Ireco Incoporated, maior fabricante de explosivos da América do Norte na época para incorporar novas tecnologias de explosivos e anos depois, o ingresso do Grupo no segmento de concessões, com a criação da EcoRodovias. E mais recentemente a constituição da sociedade com os grupos Breca e Sigdo Koppers, empresas de capital peruano e chileno respectivamente, na gestão da Britanite.

A parceria com empresas estrangeiras, sem dúvida, agrega valor às empresas integrantes do Grupo CR Almeida, ao mesmo tempo em que confirma sua tendência de atuar como administrador de um amplo portfólio de empreendimentos diferenciados e de alta qualidade nas mais diversas áreas, sem necessariamente estar na posição de controlador. Nesse sentido, o fortalecimento da holding, de forma a garantir que todas as frentes de negócios se desenvolvam harmonicamente e em sintonia com as demandas do mercado e os interesses dos acionistas e da comunidade é o grande desafio do momento atual, que também se constitui na missão primordial a ser abraçada pelas próximas gerações de líderes.

Essa é a essência do Grupo CR Almeida, que também define a identidade de cada uma de suas áreas estratégicas, cujas trajetórias são registradas nesse espaço.